Prefeitura de Itapetininga dá inicio à construção da Unidade de Pronto Atendimento


Serão investidos mais de R$ 3 milhões nesta nova unidade de saúde, que encontra-se em construção na Avenida Cinco de Novembro. As obras devem ser entregues já no mês de Dezembro.
No último mês a Prefeitura de Itapetininga deu início à construção da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no município.
A UPA terá capacidade para realizar de 350 a 450 atendimentos médicos 24 horas por dia, através de uma equipe de aproximadamente 190 funcionários distribuídos entre médicos (três clínicos gerais, um pediatra, um cirurgião geral e um ortopedista), enfermeiros, técnicos de enfermagem, dentistas, assistente social, farmacêutico e outro, gerando empregos para o município, além de excelência em atendimento de urgência e emergência.
De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a UPA está sendo construída na Avenida Cinco de Novembro, nº 250, Vila Rio Branco. As obras se encontram em fase de fundação estrutural e os trabalhos devem ser concluídos já no mês de Dezembro. 
Serão investidos na construção do prédio R$ 3.281.273,25, no qual, deste total, R$ 2.080.000,00 são concedidos pelo Ministério da Saúde e R$ 1.201.273,25 pela Prefeitura de Itapetininga. Também para aquisição de equipamentos e mobiliários permanentes para inicialização do atendimento, devem ser investidos mais R$ 1.500.000,00, sendo o Governo Federal cedente de  R$ 260.000,00 e a Administração Municipal de R$ 1.240.000,00. O investimento total, contando com o que será empregado na construção e na aquisição de equipamentos desta nova unidade de saúde será de R$ 4.781.273,25. 
A Unidade de Pronto Atendimento 24 horas irá filtrar os atendimentos de urgência e emergência, diminuindo a sobrecarga do atendimento de urgências de baixa e média complexidade do Pronto Socorro Municipal e da Unidade de Pronto Atendimento da Vila Rio Branco, desta forma oferecendo condições de atendimento às urgências e emergências referenciadas pela rede SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) Regional, através de equipe qualificada e equipamentos necessários ao atendimento, melhorar o tempo resposta no atendimento aos casos mais graves através da triagem de risco nos acolhimentos desta unidade, aumentando a sobrevida destes pacientes. 
A UPA 24 horas de Itapetininga terá caráter Regional, atendendo a 10 cidades, entre elas Sarapuí, Alambari, Guareí, Angatuba e Campina de Monte Alegre. Nestes municípios serão instaladas as salas de estabilização, onde serão prestados os primeiros socorros aos pacientes. Após essa triagem, os casos mais graves serão encaminhados para a UPA e para a Unidade Hospitalar de Itapetininga. 
Em Itapetininga, a UPA têm como diferencial a inclusão do Traumato-ortopedista no elenco de profissionais médicos, descentralizando o atendimento da especialidade de média complexidade, deixando a emergência do Pronto Socorro Municipal para os casos mais graves, de alta complexidade.

O que é  a UPA?

Criado em 2002 pelo Governo Federal, o projeto das UPAs 24 horas integra a Política Nacional de Atenção às Urgências e se baseou em experiências de sucesso já existentes em algumas cidades brasileiras como Campinas (SP), São Bernardo (SP), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG) e Rio de Janeiro (RJ).
O principal diferencial das UPAS está no fato destas Unidades funcionarem como Observatórios do Sistema de Saúde. Os pacientes hipertensos e diabéticos descompensados, as crianças menores de um ano e as gestantes que buscam atendimento nas UPAS, após a resolução de sua queixa atual e alta da unidade, são referenciadas à atenção básica para realizarem o acompanhamento horizontal de suas necessidades em saúde.
As UPAs são estabelecimentos de saúde que prestam atendimento emergencial de baixa e média complexidade, sete dias por semana, 24 horas por dia, e estão integradas ao SAMU, tornando o complexo SAMU – UPA uma rede de assistência integral às urgências e emergências do município e região, além de integração com à rede básica, ao Programa Saúde da Família e aos hospitais de referência. São unidades responsáveis por estabilizar o quadro clínico dos pacientes, definir um diagnóstico e analisar a necessidade de encaminhá-los ou não a uma unidade hospitalar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário