IAC ensina receita de pipoca de micro-ondas caseira sem gordura


Por Raquel Gomes Hatamoto – Estagiária – Assessoria de Imprensa – IAC


A técnica, que só exige saquinho de pão e milho, garante alto rendimento de pipoca estourada
Nem só de cinema vive a pipoca. O petisco também é ideal para os dias de chuva ou sol, frio ou calor, em casa ou fora dela. Pode ser doce ou salgada, quentinha direto do carrinho do pipoqueiro ou do micro-ondas. A única coisa que não muda é a receita que inclui, basicamente, milho, sal e óleo, fazendo do adorado lanchinho uma opção não muito saudável. Mas a nova receita é ainda mais simples que a comum. E muito mais light. Basta apena um punhado de milho-pipoca, saco de pão e um minuto e meio, dependendo do micro-ondas. O resultado é pipoca quentinha, saudável e com pouco piruá e pipoca semiestouradas, com parte do caroço duro, que gruda nos dentes e quebra os aparelhos ortodônticos de muita gente. A receita será apresentada no 29.º Congresso Nacional de Milho e Sorgo, realizado pelo IAC, que ocorre nos dias 26 a 30 de agosto, em Águas de Lindóia.
A receita também funciona com o milho comum, mas o resultado é apenas alguns grãos estourados e muitos piruás. Isso porque o grão do milho-pipoca apresenta características ideais de estouro como tamanho reduzido, endosperma mais duro e, principalmente, casca mais resistente à pressão. “Quando a casca não resiste à pressão do calor, rompe antes do grão estourar. No caso do milho-pipoca, a casca resiste ao calor e só rompe quando o endosperma do grão estoura”, explica o pesquisador do IAC, Eduardo Sawazaki.
Ele explica que o grão do milho é dividido em embrião, endosperma e casca. O embrião é a parte mole do grão, rico em óleo, e o endosperma é a parte vítrea amarela, maior, que estoura. “A seleção do milho que estoura mais ocorre desde a domesticação do milho. Acabou por selecionar grãos menores com casca resistente à pressão. São essas as características que fazem o milho-pipoca estourar até 10 vezes mais que o comum”, afirma o pesquisador do IAC, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.
Enquanto cada grama de milho comum resulta em 4 ou 5 mL de pipoca, o milho-pipoca IAC garante 40 mL ou mais, e isso na panela com óleo. A técnica caseira do saco de pão, sem óleo, garante até mais pipoca estourada. Quanto mais forte for o estouro do grãos, maior é a pipoca (flor) e maior a sua maciez. Quanto maior o endosperma, maior a pipoca estourada, por isso é importante escolher grãos com pouco embrião (germe). Se o estouro do grão é fraco, a pipoca fica dura. “É igual a um bolo, quando não cresce, fica duro. Para que os grãos tenham um estouro forte é importante que eles estejam com certa quantidade de água. O ideal é que a porcentagem de umidade dos grãos estejam entre 13% e 14%. A água no interior do grãos, quando aquecida, transforma em vapor, aumentando a pressão interna até o ponto de explosão, transformando o grão em pipoca”, esclarece Sawazaki.
Essas características, no entanto, dependem de manejo adequado na lavoura. O milho-pipoca é mais suscetível a pragas e doenças foliares, precisando assim de maior número de aplicações de defensivos agrícolas, às vezes até o dobro do aplicado no milho comum. “Para a cultura ser viável, o preço deve estar em 2 para 1, ou seja, se a saca de 60 kg de milho custa em torno de R$ 30,00, o milho-pipoca vende a R$ 60,00 ou até mais”, diz o pesquisador.
Outra característica diferenciada de manejo do milho pipoca é que a umidade do grão no momento da colheita deve ser inferior a 18%. “O grão do milho geralmente é colhido com até 30%, mas o grão do milho-pipoca precisa ser bem firme para que não ocorram danos durante a colheita mecânica, e estourar mais na panela depois”, esclarece o pesquisador.

Pipoca de micro-ondas sem gordura

Para fazer pipoca sem gordura em casa, é só colocar 30 g de milho pipoca dentro de um saco de pão de três litros. Dobre o saco e leve ao micro-ondas com a dobra virada para baixo por um minuto e trinta segundos (para micro-ondas com potência de 1.200 watts). Para servir mais gente, é só usar saco de cinco litros para 40 g de milho-pipoca. Sal e temperos a gosto.

29.º Congresso Nacional de Milho e Sorgo

Os participantes do 29.º Congresso Nacional de Milho e Sorgo poderão degustar a pipoca sem gordura feita com o milho-pipoca do IAC durante os cinco dias do evento, que ocorre em Águas de Lindóia, no Hotel Majestic, de 26 a 30 de agosto de 2012.
O Congresso contará com palestras e discussões sobre o tema “Diversidade e Inovações na Cadeia Produtiva de Milho e Sorgo na Era dos Transgênicos". São 68 palestrantes e 17 debatedores das áreas de pesquisa, ensino e assistência técnica, em importantes instituições públicas, cooperativas e empresas privadas do Brasil e do exterior.
O evento também vai oferecer, no dia 30, quatro minicursos de atualização em fisiologia, sistema de produção, mecanização agrícola e proteção das plantas.

Serviço

29.º Congresso Nacional de Milho e Sorgo
Data: 26 a 30 de agosto de 2012
Local: Hotel Majestic, Praça Dr. Vicente Rizzo, 160. Águas de Lindóia, São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário