PRÊMIO DESTERRO 2012 – NOITE DE ABERTURA

Foto: Vanderléia Macalossi
“Cisne Negro”, de Marius Petipa. Grupo Jovem Compasso,
de Belo Horizonte (MG). Melhor balé clássico de repertório.

"Dom Quixote", de Marius Petipa. Mariana Rodrigues e Edson Barbosa,
bailarinos convidados do Rio de Janeiro (RJ).

“Proparoxítona”, de Arilton Assunção. Faces Ocultas Cia.
Experimental, Salto (SP). Melhor dança contemporânea.

Iniciou na noite do dia (10/08), no Teatro Governador Pedro Ivo, o Prêmio Desterro 2012 – 3° Festival de Dança de Florianópolis. Antes da programação artística, os organizadores homenagearam no palco Tatiana Leskova, uma das grandes propulsoras da dança no Brasil, e o jornalista Joel Gehlen, autor de dois livros lançados na ocasião: um sobre os 30 anos do Festival de Joinville, o maior do mundo, e outro sobre a trajetória de Tatiana, desde a década de 1930.
A atração de abertura foi o grande pas de deux do quarto ato do balé clássico de repertório “Dom Quixote”, de Marius Petipa, interpretado pelos bailarinos convidados Mariana Rodrigues e Edson Barbosa, do Rio de Janeiro. Em cerca de 10 minutos, a dupla apresentou a coreografia que exige alto grau de habilidade e expressividade, impressionando a plateia pela graciosidade, força e resistência.
Em seguida, 48 trabalhos concorrentes nos gêneros balé clássico, balé clássico de repertório e dança contemporânea foram avaliados pelos jurados Alex Neoral e Roberta Appratti, do Rio de Janeiro; Barbara Rey, de Florianópolis; Tati Sanches, de São Paulo; e Tindaro Silvano, de Belo Horizonte. Após o anúncio dos três primeiros colocados nos subgêneros solo, duo, trio e conjunto, nas categorias júnior e adulto, os melhores de cada gênero da noite receberam premiação de R$ 1 mil.


Balé clássico – conjunto – júnior


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: não houve classificação
*3° lugar: “Um Toque de Pandeiro”, de Cinthia Andrade. Escola de Dança Teatro Guaíra, Curitiba/PR


Balé clássico – solo feminino – adulto


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: não houve classificação
*3° lugar: “Jardim de Máscara”, de Joelma Barros. Grupo Jovem Compasso, Belo Horizonte/MG

Balé clássico – trio – adulto


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: “3 em 1”, de Patricia Otto. Escola de Dança Teatro Guaíra, Curitiba/PR
*3° lugar: não houve classificação


Balé clássico – conjunto – adulto


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: não houve classificação
*3° lugar: “Tchaikovscky em Movimento”, de Patricia Otto. Escola de Dança Teatro Guaíra, Curitiba/PR
> Melhor balé clássico: não houve classificação


Balé clássico de repertório – solo feminino – júnior


*1° lugar: “Bodas de Aurora”, de Marius Petipa. Grupo Jovem Compasso, Belo Horizonte/MG
*2° lugar: “O Corsário” (odalisca), de Mazilier e Jules Perrot. Escola de Dança Teatro Guaíra, Curitiba/PR
*3° lugar: não houve classificação


Balé clássico de repertório – solo masculino – júnior


*1° lugar: “Cisne Negro”, de Marius Petipa. Grupo Jovem Compasso, Belo Horizonte/MG
*2° lugar: não houve classificação
*3° lugar: “Arlequinade”, de Marius Petipa. Escola de Dança Teatro Guaíra, Curitiba/PR


Balé clássico de repertório – duo – júnior


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: não houve classificação
*3° lugar: “Chamas de Paris”, de Vasily Vainonen. Grupo Jovem Compasso, Belo Horizonte/MG


Balé clássico de repertório – conjunto – adulto


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: não houve classificação
*3° lugar: “A Bela Adormecida”, de Marius Petipa. Grupo Jovem Compasso, Belo Horizonte/MG
> Melhor balé clássico de repertório: “Cisne Negro”, de Marius Petipa. Grupo Jovem Compasso, Belo Horizonte/MG


Dança contemporânea – solo feminino – júnior


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: “A Luz de Pérola”, de Joelma Barros. Grupo Jovem Compasso, Belo Horizonte/MG
*3° lugar: “De Dentro pra Fora de Fora pra Dentro”, de Eliane Fetzer. Eliane Fetzer Centro de Dança, Curitiba/PR


Dança contemporânea – solo masculino – júnior


*1° lugar: “Em Voltz”, de Joelma Barros. Grupo Jovem Compasso, Belo Horizonte/MG
*2° lugar: não houve classificação
*3° lugar: não houve classificação

Dança contemporânea – duo – júnior


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: não houve classificação
*3° lugar: “Lugar Comum”, de Mery Rosa. Grupo Mery Rosa, Itajaí/SC


Dança contemporânea – trio – júnior


*1° lugar: “Manteiga”, de Matheus Brusa. Cia. Matheus Brusa, Caxias do Sul/RS
*2° lugar: não houve classificação
*3° lugar: não houve classificação


Dança contemporânea – conjunto – júnior


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: “O Outro Nascimento”, de Matheus Brusa. Cia. Matheus Brusa, Caxias do Sul/RS
*3° lugar: não houve classificação


Dança contemporânea – solo feminino – adulto


*1° lugar: “Singular”, de Rafael Zago. IOA Dança – Instituto de Orientação Artística, Jundiaí/SP
*2° lugar: “Mutare”, de Fernando Dalla Nora. Cia. Núcleo Corpóreo, Balneário Camboriú/SC
*3° lugar: “Casca”, de Poliane Fogaça. Faces Ocultas Cia. Experimental, Salto/SP


Dança contemporânea – solo masculino – adulto


*1° lugar: “As Rosas... Falam”, de Arilton Assunção. Faces Ocultas Cia. Experimental, Salto/SP
*2° lugar: “Inquietações”, de Fernando Dalla Nora. Cia. Núcleo Corpóreo, Balneário Camboriú/SC
*3° lugar: “Concavexo”, de Daniel Siqueira. Escola de Dança Teatro Guaíra, Curitiba/PR


Dança contemporânea – duo – adulto


*1° lugar: não houve classificação
*2° lugar: “Assíntotas”, de Rafael Zago. IOA Dança – Instituto de Orientação Artística, Jundiaí/SP
*3° lugar: “Sala Muda”, de Fernando Lima. Grupo de Dança Fernando Lima, Joinville/SC


Dança contemporânea – trio – adulto


*1° lugar: “Três Pontinhos”, de Camila Chirlei. Escola de Dança Teatro Guaíra, Curitiba/PR
*2° lugar: “Influências”, de Fernando Dalla Nora. Cia. Núcleo Corpóreo, Balneário Camboriú/SC
*3° lugar: “Os Lusíadas – Censurado”, de Arilton Assunção. Faces Ocultas Cia. Experimental, Salto/SP


Dança contemporânea – conjunto – adulto

*1° lugar: “Proparoxítona”, de Arilton Assunção. Faces Ocultas Cia. Experimental, Salto/SP
*2° lugar: “Grafismo”, de Leandro Vieira. Escola de Dança Teatro Guaíra, Curitiba/PR
*3° lugar: “Sem Fronteiras”, de Rafael Zago. IOA Dança – Instituto de Orientação Artística, Jundiaí/SP
Melhor dança contemporânea: “Proparoxítona”, de Arilton Assunção. Faces Ocultas Cia. Experimental, Salto/SP

 

Prêmio Desterro online:
Site: www.premiodesterro.com.br
Facebook: facebook.com/FestivaldeDanca
Twitter: @premiodesterro




Nenhum comentário:

Postar um comentário