Prefeito de Canela recebe Bandeira da Paz












O Prefeito de Canelas RS, Cléo Port recebeu na semana que passou, a  comitiva da Bandeira da Paz através da Cultura adotada pela cidade, pelo do projeto de lei 2.028 em 16 de Dezembro de 2003.
A Bandeira da Paz foi criada pelo artista Russo Nicolas Roerich, que descreveu o círculo como uma representação da totalidade, da Cultura, com três esferas cor vermelho–púrpura no seu centro, tipificando a arte, a ciência e a religião, três atividades socioculturais bem abrangentes. Ele também descreveu o círculo como sendo representativo da eternidade do tempo, abrangendo o presente, o passado e o futuro.

Este símbolo da tríade pode ser encontrado em todo o mundo e possui um caráter universal. O mais velho dos símbolos hindus, Chintamani, o signo da felicidade, é composto por este símbolo. Podemos achá-lo no Templo do Céu, em Pequim. Aparece nos três tesouros do Tibete; no peito do Cristo, no quadro bem conhecido de Memling; na Madonna de Strasburgo; nos Escudos dos Cruzados e nos Brazões dos Templários. Pode ser visto nas lâminas das famosas espadas caucasianas conhecidas como “Gurdas”.

Aparece também como um símbolo representativo em vários sistemas filosóficos. Pode ser encontrado nas imagens de Gessar Khan e Ridgen Djapo, na “Tamga” de Timurlane e no Brazão de alguns Papas. Pode ser visto nos trabalhos de antigos pintores espanhóis, no de Ticiano e no antigo ícone de São Nicolau, em Bari, no de São Sérgio e da Santíssima Trindade.

Pode ser encontrado no Brazão da cidade de Samarcanda, em antiguidades Etíopes e Coptas, nas rochas da Mongólia, em anéis tibetanos, nos ornamentos de peito de Lahul, Ladak, em todos os paises do Himalaia, e na cerâmica da era neolítica. É visível nas bandeiras budistas. O mesmo símbolo é marcado em cavalos mongóis.

Nada poderia ser mais apropriado para reunir todas as raças do que este símbolo que não é um mero ornamento, mas um símbolo que carrega com ele um profundo significado.

Roerich propunha, no seu pacto de paz universal, que a Bandeira da Paz flamejasse em todos os monumentos históricos e instituições educacionais, artísticas, científicas e religiosas para indicar proteção especial e respeito em tempos de guerra e de Paz. Reconhecia que os tesouros culturais são de valor duradouro para todas as pessoas como patrimônio comum da humanidade.

Atualmente a Bandeira da Paz é mantida hasteada no Parque do Lago pelos integrantes do Mov. Mundial da Paz e da Mudança do Calendário.

Para Celebrar o dia Municipal da Paz através da Cultura, uma cerimônia aberta, será realizada dia 25 de julho às 11 horas, no Parque do Lago, em Canela, junto ao mastro da Bandeira.




Nenhum comentário:

Postar um comentário