LIVROS SOBRE DANÇA SERÃO LANÇADOS NO PRÊMIO DESTERRO

Capa do livro “Palco da Sagração, o Maior Festival de
 Dança do Mundo”, do jornalista Joel Gehlen.
Na imagem, a bailarina brasileira Mayara Magri,
que hoje está no Royal Ballet, em Londres.

Capa do livro “Ballet Fotográfico – Imagens de
 uma Bailarina Solta no Mundo”, que homenageia
 a ex-bailarina Tatiana Leskova.

Coreógrafo e professor Octávio Nassur, autor do livro “Culinária
Coreográfica – Desmedidas de Receitas para Iniciantes
na Cozinha Cênica”. Foto: Pierre Louis Berank.

  Jornalista Joel Gehlen, da Editora Letradágua.

A mestra Tatiana Leskova, homenageada com o livro “Ballet Fotográfico
 – Imagens de uma Bailarina Solta no Mundo”.

Três livros serão lançados durante o Prêmio Desterro – 3° Festival de Dança de Florianópolis, entre 10 e 12 de agosto, no hall do Teatro Governador Pedro Ivo. Apresentados em primeira mão no Festival de Joinville, mês passado, os títulos interessam diretamente a bailarinos, coreógrafos, professores, pesquisadores e estudantes. Mas também atraem jornalistas, fotógrafos e o público curioso a respeito da vida de personalidades emblemáticas da dança, da história do maior festival que reverencia esta arte no planeta e do funcionamento do processo criativo da coreografia.
Dia 10, às 18h45, o jornalista Joel Gehlen autografa “Palco da Sagração, o Maior Festival de Dança do Mundo” (Editora Letradágua, R$ 80,00), escrito em conjunto com a colega Suzana Braga. Relata e retrata momentos marcantes da trajetória do Festival de Joinville, que em 2012 completou 30 anos. São 352 páginas contendo mais de 800 imagens e textos sobre apresentações memoráveis de grandes companhias, as estrelas que se alçaram a partir desse palco e o resgate minucioso de todos os laureados neste período. A obra sintetiza e dimensiona este encontro que é o protagonista do desenvolvimento da dança no Brasil.
Na mesma ocasião, haverá o lançamento de “Ballet Fotográfico – Imagens de uma Bailarina Solta no Mundo” (Editora Letradágua, R$ 60,00), organizado por Joel Gehlen. A edição trilíngue (português, inglês e francês), com tradução da florianopolitana Luciana Wrege Rassier e do francês Jean-José Mesguen, traz 80 fotografias de Tatiana Leskova e abre as comemorações dos seus 90 anos. O livro de 80 páginas foi impresso em tamanho pôster (24cm x 33cm) para valorizar as imagens raras e de grande plasticidade que eternizaram poeticamente a presença da ex-bailarina no palco e fora dele.
Tatiana Leskova, que estará presente na sessão de autógrafos, ocupa papel central na história da dança no País, consagrando-se também como personalidade internacional do balé. Nascida em Paris, em 1922, filha de “russos brancos” refugiados da Revolução de 1917, vive no Brasil desde 1944, onde desenvolveu profícua carreira. Formada na capital francesa, no estúdio de Lubov Egorova, que fora estrela do Teatro Mariinsky de São Petesburgo, aos 17 anos incompletos passou a integrar o Original Ballet Russo do Coronel de Basil, um segmento da mitológica companhia de Serge Diaghilev. Em 1939, o grupo parte em turnê de seis anos, apresentou-se em Londres e, fugindo da guerra, Austrália e nas três Américas.
Interpretou os mais importantes papéis, tanto do repertório clássico quanto de seu tempo. Trabalhou com grandes bailarinos e criadores, a exemplo de Tâmara Toumanova, Anna Volkova, Nina Verchinina, Serge Lifar, Michel Fokine, Léonide Massine, David Lichine, George Balanchine e o compositor Igor Stravisnky. Na segunda passagem da companhia pelo Rio de Janeiro, ficou definitivamente no País, iniciando produtiva relação com a mais tradicional e importante casa do balé brasileiro, o Theatro Municipal, onde foi bailarina, coreógrafa e diretora. Em seu famoso estúdio de Copacabana, atuou por meio século, como professora e mestra formadora de inúmeras estrelas do nosso balé. Sua atuação impulsionou a dança brasileira a uma esfera profissional jamais atingida.
Já no dia 12, também às 18h45, o professor Octávio Nassur lança “Culinária Coreográfica – Desmedidas de Receitas para Iniciantes na Cozinha Cênica” (R$ 35,00). A edição independente partiu da proposta de uma aluna de designer gráfico, Bruna Paz, que transformou seu curso em um livro metafórico sobre os bastidores do processo criativo. O conteúdo das 144 páginas baseia-se no conhecimento que o coreógrafo e pesquisador acumulou montando trabalhos em dança nas últimas décadas. Sem usar linguagem técnica, o “desmanual” mostra possibilidades aos iniciantes que não querem seguir métodos pré-estabelecidos. Com exercícios, dicas e depoimentos de amigos coreógrafos e professores, enriquece a rara bibliografia existente acerca da composição coreográfica, oferecendo sugestões práticas. Convidado para diversos festivais, o autor é especializado em hip hop em Los Angeles e coordena o Festival Internacional de Hip Hop, em Curitiba, onde dirige a Cia. de Dança Heart Company.

Prêmio Desterro online:
Site: www.premiodesterro.com.br
Facebook: facebook.com/FestivaldeDanca
Twitter: @premiodesterro




Nenhum comentário:

Postar um comentário