Currículos dos Finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura 2012

MELHOR LIVRO DO ANO

Adriana Lunardi – A vendedora de fósforos (Rocco)

Adriana Lunardi nasceu em Xaxim (SC) em 1964 e é formada em Comunicação Social. Seu primeiro livro, As meninas da Torre Helsinque, é de 1996. Em 2000, foi contemplada com a bolsa para escritores da Fundação Biblioteca Nacional, o que resultou em seu segundo livro de contos, Vésperas, publicado em 2002.
É editora de textos e roteirista de TV. Vive no Rio de Janeiro.

Bartolomeu Campos de Queirós – Vermelho amargo (Cosac Naify)

Bartolomeu Campos de Queirós nasceu em 1944, viveu a infância em Papagaio (MG). Formou-se em Educação e Artes, criou-se como humanista. Com mais de 40 livros publicados, recebeu prêmios importantes, como o Grande Prêmio da Crítica em Literatura Infantil/Juvenil, pela APCA; Jabuti; FNLIJ e Academia Brasileira de Letras. Faleceu em 16 de janeiro de 2012.

Domingos Pellegrini – Herança de Maria (Leya)

Domingos Pellegrini estreou em 1977, já ganhando o Prêmio Jabuti com seu livro de contos O Homem Vermelho. Em 2001, ganhou outro com o romance O Caso da Chácara Chão. Ao todo, entre romances e livros de poesia e juvenis, foi contemplado com quatro Jabutis. Desde 2002, vive de literatura. Mora em Londrina (PR), cidade onde nasceu.

Hélio Pólvora – Don Solidon (Casarão do Verbo)

Hélio Pólvora é natural de Itabuna (BA), onde nasceu em 1928. Iniciou-se no jornalismo como colaborador e editor do semanário Voz de Itabuna, depois foi correspondente em sua cidade de jornais de Salvador. Viveu por 30 anos no Rio de Janeiro, onde desenvolveu carreiras paralelas na literatura e no jornalismo. Tem mais de 25 obras publicadas. Recebeu prêmios literários importantes. Seus contos estão traduzidos para espanhol, inglês, francês, italiano, alemão e holandês.

Luiz Ruffato – Domingos sem Deus (Record)

Luiz Ruffato nasceu em Cataguases (MG) em 1961. Publicou várias obras, entre as quais, Histórias de remorsos e rancores (histórias, 1998); Os sobreviventes (histórias, 2000); Eles eram muitos cavalos (romance, 2001); As máscaras singulares (poemas, 2002); Os ases de Cataguases (ensaio, 2002). Seus livros foram traduzidos e publicados na Itália, França, Portugal e Alemanha, entre outros países.

Luiz Vilela – Perdição (Record)

Luiz Vilela nasceu em Ituiutaba (MG), em 1942. Estreou na literatura aos 24 anos, com o livro Tremor de Terra (1967), pelo qual recebeu o Prêmio Nacional de Ficção. Em 1973, ganhou o Prêmio Jabuti de melhor livro de contos com O fim de tudo. Tem 24 títulos publicados, entre contos, novelas e romances, com destaque para Os novos (1971) e O inferno é aqui (1979).

Michel Laub – Diário da queda (Companhia das Letras)

Michel Laub nasceu em Porto Alegre (RS), em 1973. Publicou cinco romances e recebeu o prêmio Erico Verissimo/Revelação, da União Brasileira dos Escritores, e foi finalista dos prêmios Jabuti e Portugal Telecom, entre outros. Também teve textos publicados na Itália e na Coreia.

Paulo Scott – Habitante irreal (Alfaguara)

Paulo Scott nasceu em Porto Alegre (RS), em 1966, mora no Rio de Janeiro. É autor, entre outras obras, do romance Voláteis; do livro de contos Ainda orangotangos, adaptado para o cinema por Gustavo Spolidoro, longa-metragem vencedor do 13º Festival de Cinema de Milão; e do livro de poemas A timidez do monstro.

Silvio Lancellotti – Em nome do pai dos burros (Global)

Sílvio Lancellotti é jornalista. Passou pelas redações dos principais veículos da imprensa brasileira. Lançou doze livros de Gastronomia; três sobre Copa do Mundo; dois sobre Jogos Olímpicos; e dois romances: Honra ou vendetta e Tony Castellamare jamais perdoa.

Tatiana Salem Levy – Dois rios (Record)

Tatiana Salem Levy é escritora, tradutora e doutora em Estudos de Literatura. A chave de casa, seu romance de estreia, foi vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura em 2008, na categoria Estreante. A obra foi publicada também em Portugal, França, Itália, Espanha e Turquia.

MELHOR LIVRO DO ANO – AUTOR ESTREANTE

Ana Mariano – Atado de ervas (L&PM)

Ana Mariano nasceu em Porto Alegre (RS), onde se formou em Direito na UFRGS. Tem poemas, contos e ensaios publicados em revistas literárias e antologias, como a Antologia dos Contistas Bissextos, organizada por Sérgio Faraco; 100 Autores que você precisa ler, organização de Léa Masina. Em 2006, publicou o livro de poemas Olhos de Cadela, finalista do Prêmio Açorianos.

Bernardo Kucinski – K (Expressão Popular)

Bernardo Kucinski nasceu em São Paulo (SP), em 1937. É jornalista, cientista político, colaborador do PT e professor da Universidade de São Paulo (USP). Ministra a cátedra de Jornalismo Internacional, entre outras. Trabalhou como assessor da Presidência da República durante o primeiro mandato de Luís Inácio Lula da Silva. É autor de vários livros, traduzidos e publicados no exterior.

Chico Lopes – O Estranho no corredor - (Editora 34)

Chico Lopes é de Novo Horizonte (SP), nasceu em 1952. É escritor, pintor, crítico de cinema e literatura. Em 1992, mudou-se para Poços de Caldas (MG). Desde 1994, trabalha no Instituto Moreira Salles. Publicou os livros de contos Nó de sombras (2000), Dobras da noite (2004) e Hóspedes do vento (2010).

Edmar Monteiro Filho – Fita azul (Babel)

Edmar Monteiro Filho é formado em Ciências Biomédicas, pela Escola Paulista de Medicina. Já ganhou vários prêmios literários: Guimarães Rosa; Concurso Internacional de Contos, promovido pela Rádio França Internacional; Cruz e Souza, pela Fundação Catarinense de Cultura; Cidade de Belo Horizonte, pela Secretaria da Cultura; Luiz Vilela, pela Fundação Cultural de Ituiutaba (MG). Desde 1997, desenvolve a Oficina Literária de Contos, ministrada em diversas cidades do país.

Eliane Brum – Uma duas (Leya)

Eliane Brum é jornalista, escritora e documentarista. É uma das mais premiadas jornalistas brasileiras. Como repórter, ganhou mais de 40 prêmios nacionais e internacionais de jornalismo. Como documentarista, seu primeiro filme, Uma história Severina, recebeu mais de 20 prêmios. Gaúcha de Ijuí (RS), nascida em 1966, atualmente é colunista da revista Época e cronista do site Vida Breve.

Júlian Fuks – Procura do romance (Record)

Júlian Fuks é paulistano, nasceu em 1981. Escritor e jornalista, autor do livro de contos Fragmentos de Alberto, Ulisses, Carolina e eu. É mestrando em literatura hispano-americana na Universidade de São Paulo. Foi repórter de literatura da Folha de S. Paulo e colabora com a revista Entrelivros.

Luciana Hidalgo – O passeador (Rocco)

Luciana Hidalgo é jornalista, escritora e doutora em Literatura Comparada. Em 2011, completou pós-doutorado em Literatura na UFRJ. É autora de Arthur Bispo do Rosário – O senhor do labirinto e Literatura da urgência – Lima Barreto no domínio da loucura, pelos quais ganhou dois prêmios Jabuti. Trabalhou nas principais redações de cultura de jornais cariocas.

Marcos Bagno – As memórias de Eugênia (Editora Positivo)

Marcos Bagno é mineiro de Cataguases (MG). Iniciou sua carreira em 1988 ao receber o IV Prêmio Bienal Nestlé de Literatura pelo livro de contos A Invenção das Horas. Têm obras publicadas no Brasil e no Exterior. Traduziu mais de 50 livros do inglês, do francês, do espanhol e do italiano.

Susana Fuentes – Luzia (7 Letras)

Susana Fuentes nasceu no Rio de Janeiro (RJ). Formou-se em Letras pela UERJ, fez mestrado em Literatura Brasileira e doutorado em Literatura Comparada. Entre outros trabalhos, traduziu do russo contos de Tchekhov e Gogol. Escreveu e interpretou a peça teatral Prelúdios: em quatro caixas de lembranças e uma canção de amor desfeito.

Suzana Montoro – Os hungareses (Ofício da Palavra)

Suzana Montoro é paulistana, nascida em 1957. Formou-se em Psicologia em 1979. Atua como psicoterapeuta clínica. Dedica-se, paralelamente, à atividade literária. Já publicou livros para crianças e jovens, que receberam o selo de “Altamente Recomendável” pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, onde se destacam O Menino das Chuvas (1994) e Em busca da sombra (1999).

Nenhum comentário:

Postar um comentário