Aluno do UNIFEB vai aprimorar conhecimentos científicos na Alemanha através do Programa Ciências Sem Fronteira

Fotos: Nivaldo Gomes.

Aluno Otto Friebolin.

Professor Walter Bernardelli, pró-reitora de Pós-Graduação e Pesquisa -
Fernanda Scarmato, pró-reitora de Graduação - Sissi Kawai -
aluno Otto Friebolin – professora Jaqueline Aparecida Boria
e professora Patrícia Amoroso .

Pró-reitora de graduação Sissi Kawai e aluno Otto.

O aluno Otto Friebolin Bergemann do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (UNIFEB), vai realizar intercâmbio científico pelo período de 1 ano na OVGU – Otto-von-Guericke Universitat Magdeburg, na Alemanha, através do Programa Ciências Sem Fronteira. O estudante está no 3º ano de graduação em Engenharia Ambiental e desenvolve pesquisa sobre “Energias Renováveis”.
Para participar do programa, Otto teve que atender pré-requisitos estabelecidos pela faculdade, pela Academia Alemã de Intercâmbio (DAAD) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Dentro desse Conselho existe o programa do governo federal chamado “Ciências Sem Fronteira” e é nesse programa, que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, que alunos de graduação e pós-graduação são selecionados para fazerem estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Para participar do “Ciências sem Fronteira”, o candidato deve ser brasileiro, estar regularmente matriculado em instituição de ensino superior no Brasil, ter sido classificado com nota do ENEM com no mínimo 600 pontos, possuir bom desempenho acadêmico e ter concluído 20% do currículo previsto para o curso de graduação. Além de ter esses pré-requisitos, Otto desenvolve uma pesquisa de Iniciação Científica com foco no combustível derivado de resíduo.
No intercâmbio, ele vai comparar os estudos de combustíveis derivados de resíduos do Brasil e Alemanha. O estudante viaja dia 5 de setembro para iniciar seus estudos no exterior, porém essa não será a primeira experiência do universitário fora do país. Ele já morou na Argentina, Alemanha e Estados Unidos.
Segundo a pró-reitora de Pós-Graduação e Pesquisa – professora Fernanda Scarmato de Rosa, as bolsas do Programa Ciências sem Fronteira são dirigidas para as melhores universidades e instituições de pesquisa científica e tecnológica do mundo, e que dão oportunidades de aprendizado técnico aos alunos, “recebem as bolsas instituições que, preferencialmente, incluam estágios em laboratórios de pesquisas ou em empresas inovadoras”, afirmou.
A professora do UNIFEB - Jaqueline Aparecida Boria Fernandes é a coordenadora do curso de engenharia ambiental e orientadora da iniciação científica produzida pelo aluno Otto. Ela acompanhou e aprimorou todo o desempenho do aluno nos estudos de combustíveis alternativos.








Nenhum comentário:

Postar um comentário